Tag Archives: Manga

Don’t Steal Our Sun

29 Maio

Fiz esse para um concurso daqui do estado, mas acabei deixando para lá (era pra ser 3 artes.) e fui viver a vida um pouco. Breve, eu posto o terceiro, que eu não tive saco pra pintar e por isso ficou incompleto. O tema desse era cenário, uma barraquinha de comida japonesa.

Enjoy our Nyan-Nyan’s service today!!

5 Fev

Hoje resolvi tirar a teia de aranha desse treco que eu chamo de blog. Esse fanart foi divertido de  fazer. Aguardem mais pra breve, estou numa vibe desse tipo…Ah, e clique na imagem, para vê-la com mais qualidade e sem o merchan por cima!!

Inté!

Do androids dream of electric Mavericks??

13 Jan

Clique na imagem para ver a versão final!!

Certo dia estava eu em casa, a rascunhar algo num papel sulfite e me deu vontade de dar minha própria cara ao trabalho de Hideto Kajima, um dos muitos Chara Designers da Capcom. Daí fiz esse fanart do Zero, que é um personagem de uma franquia que, como gamer, gosto muito. Bem, aí está o resultado!! Enjoy or Die!!

First Impressions of Darsh

29 Dez

E um Feliz 2010 para todos!!

And a Happy 2010 for you all!!

Hardcore Gamers?

15 Dez

Time to reactivate this page with some fresh artwork. Some people know my passion for videogames, so I’ll start with this tribute to the era of Nintendo/Sony. Can you find the influences?? Also, come here to inform that I’m on DeviantArt.

Abara Bizarre Filth Box

14 Nov

Abara

Decidi resenhar algumas coisas que eu ando lendo e babando em cima enquanto ouço musicas estranhas no escuro do meu quarto. Vamos começar com um mangazinho bem bizarro chamado Abara, de Tsutomu Nihei.

Sinopse:

Abara conta a história de seres chamados “Gaunas”, criaturas da escuridão que vivem de acordo com sua vontade. Comem outros de sua própria espécie e até humanos, causando muita destruição no mundo. Um selo protege os humanos da liberação dos gaunas brancos e sua total aniquilação. Os gaunas pretos fazem de tudo para proteger os homens dessa ameaça. O que irá acontecer se esse selo for rompido?

Seja bem vindo a um mundo horrorshow que parece ser um misto de futuro pós-apocalíptico do tipo Blade Runner com Revolução Industrial elevada ao cubo. As cidades são imensas e cheias de edifícios esquisitos com cabos, torres e chaminés esquisitas. Mas o mais esquisito ainda vem pela frente, pois logo você se vê dentro de um filme de horror japa dos mais bizarros.

A humanidade se vê atacada por uns seres esquisitos que parecem ter saído de algum pesadelo maluco do Clive Barker ou então de alguma viagem com drogas pesadas do próprio autor, Tsutomu Nihei, dono de um traço, ao mesmo tempo, detalhado e sujo. Os tais seres surgem como se um humano qualquer tivesse sido infectado por algum tipo de bactéria que o transforma e o induz a comer outros humanos e até outros Gaunas Brancos, que é como são chamados os tais bizarros. Existe apenas um jeito limpo e certo de derrotar estas aberrações Lovecraftianas: Os Gaunas Negros.

Gauna Negro

É uma coisa do tipo “Contrate um assassino para matar outro”, e no meio da história a situação foge do controle, o que gera um eletrochoque no leitor, acordando-o para a história, pois nessa hora ele já está em estado dormente por causa do início arrastado e com pouquíssimos diálogos que o saúda. Nihei gosta mesmo é de fazer páginas cheias de cenários desolados, carregados de luz e sombra, dando um aspecto Noir e ainda Gótico ao mangá. Também capricha nas cenas de ação com desmembramentos e mutilações em massa, pois aqui os seres humanos são gado esperando pro abate e ficam no meio da luta entre os Gaunas Brancos e Negros.

BATARU!!DORSAL PARASITE!

A história é bem bolada, com investigadores entrando num caso onde vão rezar para saírem vivos e incólumes, organizações secretas agindo no submundo da sociedade para proteger a humanidade de pesadelos vivos que cada vez mais vão devorando tudo ao redor até não restar mais nada. Voce até espera por um final nada feliz.

Resumindo, é um mangá que pode não agradar aqueles acostumados com a modinha shonen que se instala no ambiente Otaku. É mais para os aficcionados por enredo obscuro e arte original e estranha. Em mim, causou uma sensação interessante. Foi como abrir uma Caixa de Pandora e contemplar pesadelos dos mais malucos, além de dar uma vontade danada de rabiscar alguma coisa num papel. Recomendo, mesmo como curiosidade, pois não é uma das melhores coisas já feitas, mas é um exemplo de que dá pra ousar e criar coisas realmente doidas em HQs.

No mangá, publicado pela Panini há um extra intitulado Digimortal, que é o meio que um teste pro universo criado por Nihei para o Abara em si. O que eu gostei foi do visual do personagem principal, bem parecido com o do Gauna Negro, como uma fusão entre um cenobita e as criações de Shotaro Ishinomori. Beeeeem Horrorshow!! DIGIMORTALLLLLLLLLLLLLLLLLLL<<Pra ouvir escutando DEFTONES!! ^^

Santa Cruz

16 Set

SC04editTHUMB

SC06editTHUMB

Hi, fellas!! I am putting some manga work made by me to a fanzine which was published here in Alagoas, Brazil.Named “Clash” for a group of comicmakers called GraphicBoken, it’s a 8-page preview from a story I was working on, called Santa Cruz and it was published in 2008.

The plot revolves around a boy who enters a group of expedition toward unknown land of “Santa Cruz”, whose name is inspired by the first name of my country. The universe itself of Santa Cruz is a distorted version of the time of discovery, with flying caravels, robots that materialize through letters prepared by gypsies, among other craziness. Hope you like it! To download, click on the thumbnails!!

Eis que coloco aqui em primeira mão, um projeto de HQ meu, que fiz para o Fanzine “Clash” do grupo “GraphicBoken“, pessoal daqui do meu estado. É meio que um preview de oito páginas de uma HQ em estilo mangá, que eu estava criando e que deixei na gaveta por uns tempos. Talvez eu volte a ela, caso haja previsão de saírem mais edições do fanzine.

O plot gira em torno de um garoto que entra num grupo de expedição em direção a desconhecida terra de “Santa Cruz”, cujo nome é inspirado no primeiro nome da nossa terrinha. O próprio universo de Santa Cruz é uma versão distorcida da época do descobrimento, com caravelas voadoras, Mechas que se materializam através de cartas confeccionadas por ciganas, entre outras loucuras.

Espero que apreciem. Para fazer o download é só clicar na imagem, OK??